Censanet

notícias

notícias da região
tecnologia

quarta, 26 de abril de 2017

Miguelito é destituído da presidência do PSL/Campos

Publicado em: 20/04/2017 18:17

Capa Noticia

O vereador Miguel Ribeiro Machado, mais conhecido como Miguelito, foi destituído do Partido Social Liberal (PSL) em Campos, do qual era presidente. O ato foi divulgado na tarde desta quinta-feira (20/04) pelo próprio partido que também anunciou o jovem Marco Alexandre Gonçalves como o escolhido para ocupar a cadeira.

“Chamado apenas de Livres, o partido em Campos começa a seguir um novo rumo que já é adotado pela executiva estadual que é liderada pelo publicitário Paulo Gontijo”, diz um trecho da nota.

No último dia 11, o juiz Ralph Manhães, da 100ª Zona Eleitoral (ZE), decretou a prisão domiciliar do vereador não diplomado e outras três pessoas, entre eles Ozéias Martins (PSDB), a ex-coordenadora do Programa Cheque Cidadão, Gisele Kosch, e para a ex-secretária de Desenvolvimento Humano e Social, e Ana Alice Alvarenga. Todos foram indiciados pela Justiça Eleitoral após terem sido presos pela Polícia Federal (PF) que deflagrou a "Operação Chequinho", em novembro do ano passado, que investigava compra de votos na eleição municipal de 2016.

No curso dos processos originários do "escandaloso esquema" de compra de votos com a utilização do Programa Cheque Cidadão, Miguelito e outros 10 vereadores eleitos tiveram os mandatos cassados pelo juiz Eron Simas dos Santos, da 76ª Zona Eleitoral, mas a decisão cabe recurso. Eles também ficam inelegíveis por oito anos, além de os votos recebidos nas urnas serem anulados, o que deve ocasionar uma nova retotalização do votos — a exemplo do que ocorreu para entrada de Marcos Bacellar no Legislativo — deve acontecer após o trânsito julgado.

PARTIDO DE CARA NOVAO novo presidente do PSL, Marco Alexandre Gonçalves é Graduando e Pesquisador em Direito na Universidade Federal Fluminense (Niterói). O grupo também conta com o ativista e co-fundador do Livres na cidade de Campos, Rafael Rodrigues. Para o atual presidente, a mudança na liderança do partido em Campos se deve a uma nova filosofia implantada no partido, que segundo ele "o objetivo é retirar pessoas que estão no partido, mas não se encaixam no perfil do atual PSL/Livres. Hoje temos um objetivo político em conjunto, e não há espaço para pessoas que estavam no partido apenas para um projeto político pessoal".

Além disso, outro motivo que influenciou para a mudança, é que a imagem do partido em Campos poderia ser manchada. "Acreditamos que ter uma pessoa que responde na justiça por envolvimento em um esquema de compra de votos, não corresponde com as novas diretrizes adotadas no partido. Isso mancha a imagem do partido que nós estamos tentando recuperar e transformar em um novo vetor de liberdade para o País", disse Marco.

Ainda segundo Marco, a mudança já começa a gerar resultados. Para ele, o PSL/Livres deixou de ser um partido 'sem atividade' que funcionava apenas em campanha política e já começa a ter uma atuação participativa na cidade: "Já protocolamos um ofício na Câmara solicitando o retorno da transparência da Câmara, para sabermos como está sendo gasto o nosso dinheiro. Sem transparência não existe liberdade e cidadania, essa é uma pauta principal do Livres/Campos. Caso não tenhamos a resposta em até 20 dias, iremos encaminhar o pedido ao Ministério Público, para que faça valer o nosso direito de cidadão".

Marco destaca a atuação do partido em apontar soluções para os problemas de Campos "Apontar problemas é muito fácil, e todos nós sabemos que a cidade tem problemas. A nossa atuação além de apontar problemas, apontamos soluções e saídas para a crise. Soluções simples que podem dar alívio e gerar um recurso para o município, como por exemplo, a exploração de espaço publicitário nas marquises de ônibus de Campos. Sem essa exploração, além de não arrecadar, estamos deixando um espaço livre para vandalismo, depredação do espaço público".        

O PSL/Livres Campos também fica claro o posicionamento do partido a favor do empreendedor, propondo a desburocratização que é pertinente à Prefeitura de Campos. "Temos que deixar cada vez mais fácil para o pequeno e médio empreendedor da cidade, já que a maior parte da renda do município vem deles. Além disso, temos que propor a diminuição - ou não aumento - do gasto público da cidade de Campos, que acreditamos já ser alto", concluiu Marco.

APRESENTAÇÃO DO LIVRES NO ESTADO DO RIOO partido PSL/Livres foi apresentado no último dia 30, em um evento na capital fluminense, que contou com a presença do ex-presidente do Banco Central e idealizador do plano Real, Gustavo Franco, além da presença do líder nacional do Livres, Diogo Costa, e o jornalista Mano Ferreira. A noite, porém, contou também com a presença de personalidades ligadas à outros movimentos e organizações que foram prestigiar a nova fase do PSL. Dentre elas, o advogado Rodrigo Mezzomo, a diretora executiva do Instituto Millenium, Priscila Pinto, e o advogado Manolo Salazar, vice-diretor executivo do Advogados Pela Liberdade.