Censanet

notícias

notícias da região
tecnologia

domingo, 20 de agosto de 2017

Prime: motoristas de ambulância ameaçam parar as atividades

Publicado em: 10/08/2017 19:59

Capa Noticia

Com os salários atrasados há quase três meses, motoristas de ambulâncias da empresa Prime Administração e Serviços – que presta serviços à Prefeitura de Campos – ameaçam parar as atividades já na próxima segunda-feira (14/08), caso o pagamento não seja efetuado até esta sexta (11/08), data limite dada pela firma para acertar a vida dos trabalhadores. Além dos salários, os servidores estão sem receber o vale alimentação há cerca de oito meses.

Uma assembleia (entre trabalhadores e o Sindicato dos Motoristas Condutores de Ambulâncias do Estado do Rio de Janeiro – Simcaerj) realizada na tarde desta quinta-feira (10/08), teve o intuito de a categoria legitimar o sindicato a representá-la perante a empresa e a toda esfera municipal. Antes, o sindicato responsável pelos motoristas de ambulâncias em Campos era a dos Rodoviários.

O presidente do Simcaerj, Robson Melo, disse que além dos salários e do vale em atraso, algumas ambulâncias estão em condições precárias e sem manutenção e, outras com a documentação vencida.

Ele informou também, que a empresa vem descumprimento no que tange a questão do piso salarial do condutor de ambulância, que hoje está em torno de R$ 2.306, 45. Outra irregularidade apontada pelo presidente do sindicato é que a Prime oferece três níveis salariais aos funcionários (R$ 1.100 para ambulâncias menores; R$ 1.200 para ambulâncias básicas e R$ 1.400 para ambulâncias tipo UTI), o que não é permitido perante a legislação já que eles exercem a mesma função.

“O sindicato agora vai fazer os encaminhamentos legais para com a empresa para que seja firmado esse acordo coletivo, tendo em vista que essa categoria se encontra desprotegida perante a lei, já que o antigo acordo coletivo de trabalho junto ao outro sindicato (a dos Rodoviários) já teve seu prazo encerrado em junho último. Estamos atuando para ver se a gente consegue fechar esse acordo com a empresa e que se faça o cumprimento das solicitações da categoria. Tenho, inclusive, um encaminhamento da vereadora Joilza Rangel ao executivo pedindo a regularização desses salários, para que o município de Campos, já que contrata esses serviços terceirizados de ambulâncias, faça cumprir o que determina a lei”, ressaltou Melo.

PROMESSA DE PAGAMENTO

Houve uma promessa por parte de gerentes da empresa de que esse salário seja pago nesta sexta-feira. Dessa forma, foi definido durante a assembleia que caso o pagamento não entre na conta, na próxima segunda, às 10h, outra reunião entre sindicato e funcionários será realizada para definir o rumo que tomará a categoria.

Um funcionário, que preferiu não se identificar, contou que os salários em atraso são referentes aos meses de junho e julho. Há casos ainda de motoristas que já tiraram férias, mas não receberam.

“O mês de abril foi parcelado em três vezes, só que dessas três parcelas só pagaram uma. Além disso, estamos com junho e julho atrasados e tem gente lá que já está com duas férias vencidas e outros que já foram mandados embora e até hoje não foi feita a homologação, porque não tem ninguém que possa responder pela firma. O gerente administrativo saiu em junho (deste ano) e, desde então, ninguém veio para ocupar seu lugar”, informou o funcionário. A sede da empresa, em Campos, fica na Avenida Teresópolis, no Parque Guarus.

O motorista disse ainda que desde que a Prime assumiu, em 2014, os condutores nunca receberam em dia. Outra coisa é que a empresa tem vigência de contrato com o município até setembro deste ano, o que está deixando os servidores apreensivos e com medo de que não recebam nada, caso a firma saia da cidade.

“Vamos nos reunir na segunda, para ver se iremos parar ou entraremos em estado de greve, ou paralisação de 24 horas”, disse o funcionário.

O Site Ururau tentou contato com o ex-gerente administrativo da Prime, mas ele não atendeu as ligações.

Já a Superintendia de Comunicação (Supcom) informou que “a Prefeitura de Campos está em dia com a empresa. O pagamento dos funcionários e a manutenção dos veículos são de responsabilidade da firma. Sobre as condições dos veículos, a Secretaria Municipal de Saúde já está tomando as medidas administrativas necessárias, como a notificação da empresa, com prazo imediato de resposta”. Sobre a renovação ou não de contrato com a Prime, a Supcom não respondeu.